This is a call to action!Importante detail goes here

Click here

Artigo com Fotos

A capital de Sergipe tem o privilégio de estar localizada próxima a uma das maiores preciosidades do nosso país, o rio São Francisco.

Publicado em:
Categorias:categoria 2
Tempo de leitura:5 minutos

Lorem ipsum sit amet dolor….Conhecida nacionalmente por sediar o melhor São João do Brasil, a capital de Sergipe tem o privilégio de estar localizada próxima a uma das maiores preciosidades do nosso país, o rio São Francisco. O velho Chico, como também é chamado, possui mais de 2.800 km de extensão, nasce no Estado de Minas Gerais, constitui uma divisa natural entre os Estados de Sergipe e Alagoas e deságua no Oceano Atlântico.

36647

esta é a legenda

esta é a legenda

Partindo de Aracaju e seguindo até o município de Brejo Grande, que fica a cerca de 130 km, é possível acessar o trecho navegável do rio. De lá você segue de catamarã, navegando em torno de 50 minutos e chega até a foz, no Oceano Atlântico. Você irá perceber ao longo do percurso que a paisagem do Delta é formada pela concentração de alguns canais do São Francisco que, localizados em uma região com baixa declividade, possuem uma capacidade reduzida de vazão da água e, por conta disso, acabam favorecendo a formação de um imenso banco de areia com Dunas, além de pequenas ilhazinhas e piscinas naturais. Há uma parada de 1h30 para banho no povoado de Cabeço, onde os visitantes podem se refrescar, tirar fotos maravilhosas e apreciar o artesanato local nas pequenas barraquinhas ou “shopping” como dizem os nativos. Na volta, os barcos também param em uma cidadezinha chamada Piaçabuçu, para um almoço às margens do rio. Já seguindo pela rodovia no trajeto de retorno a Aracaju ainda é possível passar pelo município Pirambu e conhecer o Centro de Educação Ambiental de Pirambu (CEA) do Projeto Tamar. Lá você poderá ver de perto exemplares vivos de tartarugas marinhas em diversas fases de desenvolvimento, além de saber mais sobre as espécies da fauna encontradas na costa sergipana. Este passeio também pode ser feito via Maceió.

Cânyon do Xingô/ Créditos Bárbara do Val Blanco

Cânyon do Xingô/ Créditos: Bárbara do Val Blanco

Outra grande atração do Estado de Sergipe é o Cânion do Xingô, localizado em Canindé de São Francisco, a 213 km da capital. Há cerca de 20 anos, o lugar, um vale profundo com mais de 60 km de extensão, era coberto pela caatinga e o rio que circulava Canindé. Com represamento das águas do São Francisco para construção da Usina Hidrelétrica do Xingó o leito do rio acabou subindo quase 100 metros, tornando possível a navegação em torno do topo das montanhas que formavam o antigo cenário. Chegando a Canindé, o ponto de apoio é o restaurante flutuante Karranca´s, de onde saem os barcos que vão em direção ao Paraíso do Talhado ou Porto de Brogodó. Durante o trajeto, após cerca de 30 min. de navegação, é possível observar os primeiros cânions como a Pedra do Gavião, o Morro dos Macacos e a Pedra do Japonês. Aproximando-se da Gruta do Talhado, ocatamarã faz uma parada de 40 minutos para você banhar-se nas duas piscinas – formadas por um cercadinho de bóias e redes, uma com 1 metro e outra com 10 metros de profundidade – que ficam dentro do São Francisco. Além disso, nesse ponto existem pequenas canoas que, ao custo de R$5, te levam para dentro do estreito da gruta, onde você poderá observar algumas das paisagens mais fascinantes do passeio. Após o tempo de permanência, os visitantes retornam ao catamarã e seguem de volta para o restaurante. No retorno a Aracajú, uma boa pedida é conhecer a Casa de Doces Caseiros da Dona Nena, localizada à margem da rodovia, no município de Nossa Senhora da Glória. Lá você irá encontrar uma variedade enorme de guloseimas que vão desde a tradicional cocada até a umbuzada.

Cânyon do Xingô/Créditos : Bárbara do Val Blanco

Cânyon do Xingô/Créditos : Bárbara do Val Blanco

Quem está visitando a capital sergipana também não pode deixar de conhecer a Praia de Mangue Seco. O local é acessado via Porto do Mato, cerca de 80 km de Aracajú, de onde saem os catamarãs que atravessam os rios Real e Piauitinga até chegar ao vilarejo de Mangue Seco, que fica no município de Jandaíra, na divisa do Estado de Sergipe com a Bahia. De lá, os buggeiros te levam para a praia em um trajeto de 1h30 (R$180,00 o buggy) que inclui uma volta pelo Tieta, como a igrejinha e a casa de Dona Sula; e segue pelas dunas e pela beira-mar até o ponto de apoio da praia, o restaurante Asa Branca.Ali, a idéia é relaxar e aproveitar a vista maravilhosa em uma rede em frente ao mar, numa caminhada ou mergulho. Para retornar à Aracajú o percurso realizado é o mesmo.

 

Eleita pela revista francesa “Grandvoyage” como uma das 100 praias mais bonitas do mundo, a Praia do Saco é mais uma atração imperdível para o viajante que passa por Aracaju. Situada 68 km ao sul da capital, no município de Estância, ela possui uma enseada de apenas 5 km de extensão, mas nem por isso, menos bela. O ideal para conhecer cada pedacinho deste paraíso é fazer um tour de buggy (R$120,00 o veículo) que passa pelas dunas de areia, vai até as piscinas naturais, que aparecem quando a maré está baixa; e termina na Ponta do Saco, um banco de areia que fica bem no final da praia,exatamente no encontro do rio Real com o mar e mistura as duas paisagens.

Esta é a legenda

Aracajú tem ainda uma gastronomia deliciosa – com muitos frutos do mar macaxeira e carne seca – e artesanatos belíssimos que podem ser encontrados na Feira do Turista (Av. Santos Dumont, 1813), na Feira Livre de Artesanato da Orla de Atalaia (Av. Santos Dumont – Orla de Atalaia – 3ª etapa – ao lado da Delegacia de Turismo) e no Centro de Arte e Cultura de Sergipe (Av. Santos Dumont, s/n – Orla de Atalaia).